Loading...
Mensagem do Presidente2021-02-26T14:29:00+00:00

MENSAGEM DO PRESIDENTE

É tempo de esperança.
É tempo de prestação de contas de 2020

 

Iniciámos o ano de 2020 com o entusiasmo e o otimismo do início de mais um ciclo de trabalho, de planeamento, de relacionamento com as instituições e os cidadãos, até ao mês de março, a data que foi anunciada a pandemia, que teve por base o alastramento à população da doença COVID-19.

A 6 de Janeiro participámos nas Janeiras, onde acolhemos no Espaço Cidadão, todos os grupos referente às iniciativas associadas ao evento.

A 15 de Janeiro repetimos de forma brilhante, com o apoio da Junta, o Dia da Santo Amaro, com a tradição do Dia da Fogaça de Palmela, em parceria com a Confraria Gastronómica de Palmela e a Igreja de São Pedro.

O Carnaval gera sempre momentos de grande animação e participação das crianças. Demos apoio aos desfiles de Carnaval das EB1 nº 1JI Joaquim José de Carvalho, EB1 nº2 (Loureiros) e Centro Social de Palmela que desfilaram juntos no Largo de São João em Palmela, a EB nº 1 Aires, com desfile na localidade e a EB1 de Batudes que desfilou pela segunda vez acompanhado por som, até à Venda do Alcaide, em conjunto com algumas escolas da Freguesia de Pinhal Novo. O total de envolvimento foi cerca de 700 crianças em desfile de Carnaval.

Realizámos o Dia da Mulher no dia 7 de março no Espaço Cidadão, com uma exposição de pintura coletiva, a apresentação de prova de licores da nossa região (Arrabidine) e uma conversa com o público presente, entre duas senhoras, uma da G.N.R. outra dos Bombeiros de Palmela, moderado pela jornalista Paula Machado. Esta foi a última iniciativa de carácter público que levamos a efeito.

Em 11 de Março a Organização Mundial de Saúde, declara a doença Covid-19 como pandemia, alertando para aumento do número de casos e mortes e apontando níveis alarmantes de propagação em todo o mundo com grande incidência na Europa.

De acordo com as directrizes da Direção Geral de Saúde, fizemos restrições de horários de funcionamento dos serviços administrativos e operacionais, tendo em conta as necessidades de protecção dos funcionários e do público em geral.

 Nunca as portas da Junta foram encerradas, nem nunca os serviços operacionais deixaram de funcionar nas suas diferentes áreas, como no cumprimento dos acordos estabelecidos com o município e nos compromissos com a população.

Começamos então um novo ciclo de atividades, tendo presente os compromissos assumidos com o Movimento Associativo, garantindo a execução de protocolos de colaboração, que foram assinados, cumprimos as reuniões do órgão executivo que a lei obriga e que a Junta assumiu, participámos em diversos atos e reuniões de carácter municipal, com a urgência que se impunha, como a Comissão Municipal de Proteção Civil, CLASP, Comissão Social de Freguesia, por forma a determinar novas directrizes de apoio a instituições que participaram no combate ao COVID-19 e aos socorro e proteção de pessoas.

Promovemos no dias 27 e 28 de Junho, a iniciativa São Pedro à Janela, que percorreu as ruas de Palmela, Aires e Padre Nabeto, em animação com músicos de Palmela; no dia 24 de Outubro promovemos a animação do terraço do Mercado Municipal, com o grupo de clarinetes, Clarinetes de Santiago. Estas iniciativas visaram preencher espaços ao ar livre, em que o público pudesse assistir de forma segura e cumprindo as regras de segurança.

Assistimos a uma momento grandioso para o desporto em geral e em particular para o Palmelense Futebol Clube, que gostaríamos de destacar com a entrega da Bandeira da Ética pelo IPDJ ao clube da nossa terra.

Entretanto e na sequência do encerramento de parte das atividades económicas e outras preponderantes para o funcionamento do estado, a Junta de Freguesia apercebeu-se de que iria haver um acréscimo substancial de pedidos de apoio a famílias que ficaram sem situação social, em isolamento, foi necessário desencadear uma campanha de angariação de alimentos com algumas instituições, entre os quais a Conferência Vicentina de Palmela, o comércio local, por forma a criar uma micro estrutura com o apoio de funcionários da Junta de Freguesia, que participaram em acções diárias de apoio da pessoas que pediram ajuda, situação que ainda hoje se mantém, porque a situação pandémica e por consequência, a situação social assim o exige.

Para além de todo o apoio logístico que se mantém, a Junta de Freguesia atribui apoios financeiros à Conferência Vicentina de Palmela, à Santa Casa da Misericórdia de Palmela, neste caso destinado à aquisição de produtos de higiene e de protecção individual.

Também foi ofertado ao Corpo de Bombeiros de Palmela um equipamento de desinfeção de viaturas e de espaços, por forma a garantir uma maior operacionalidade e mais segurança aos nossos Bombeiros.

Para além destes apoios, a Junta de Freguesia, foi porta  voz e reencaminhou casos urgentes de necessidade de apoios pontuais no âmbito dos apoios da Segurança Social e do plano de apoio alimentar do Banco Alimentar.

Terminámos o ano com cerca de quatro mil refeições entregues e com parcerias estabelecidas no campo da ajuda alimentar que envolve ainda hoje, parte do comércio local, apoio dos Bombeiros de Palmela e de tantos anónimos que todos os dias participam neste Banco Alimentar destinado aos que mais precisam.  Na sequência das ajudas mencionadas, os Vicentinos entregaram cerca de 130 cabazes de Natal, para além dos apoios pontuais que são efectuados constantemente.

Combate ao COVID-19 – As primeiras acções de rua em que nos posicionamos com a Câmara Municipal de Palmela, foram as acções de desinfeção um pouco por toda a Freguesia, desde espaços públicos, ruas, zonas de contentores de recolha de lixo, paragens de autocarros, escolas.

Ao mesmo tempo que decorriam estas acções sanitárias, participámos em iniciativas conjuntas, entre as quais “Fique em Casa, Nós vamos por Si”, que decorreu de forma muito positiva de apoio a pessoas com mais de 65 anos e sem apoio familiar, institucional ou comunitário, envolvendo idas a supermercados e farmácias, o que aconteceu diversas vezes.

Participámos na entrega e recolha de trabalhos a alunos da Escola Secundária de Palmela. Que ficaram em casa, mas sem possibilidades de usufruírem de equipamento informático.

Promovemos a Campanha “Banco Solidário de Alimentos” com os Vicentinos e Comércio Local. Estas campanhas tiveram mais tarde adesão de diversos organismos particulares e instituições de Palmela, nomeadamente Festas das Vindimas, que promoveram campanhas de solidariedade em rede e com o objectivo de reverter a favor dos Vicentinos.

Um ano de crise sanitária de grande complexidade, porque o país e o mundo não estavam preparados para este impacto, por isso, regozijámo-nos com todo o trabalho e esforço efectuado pela Junta, através dos nossos funcionários e por todos os parceiros que de forma voluntária se juntaram a este movimento solidário.

Também quisemos dizer presente a iniciativas de carácter simbólico e de grande significado, que marcaram a Festa das Vindimas, atribuindo a totalidade da verba prevista no orçamento, aos aniversários das nossas prestigiadas coletividades, à Sociedade Filarmónica Humanitária, Sociedade Filarmónica Palmelense “Loureiros” e Associação Humanitária dos Bombeiros de Palmela.

Também o Presidente da Junta participou com uma intervenção na comemoração do 46º aniversário do 25 de Abril, da iniciativa da Assembleia Municipal, que aconteceu na Biblioteca Municipal de Palmela, com as restrições que se impunham.

A Junta de Freguesia, suspendeu algumas das suas iniciativas que estavam comtempladas em plano e orçamento, obrigando por força maior a investir na área dos equipamentos de protecção, produtos de higiene e desinfeção e atribuição de verbas a instituições de solidariedade e de apoio social, com vista ao combate ao COVID-19 e ao controlo da pandemia.

 A Junta de Freguesia sustenta a sua ação nos três pilares que identificam a atividade autárquica, designadamente, os compromissos com a Câmara Municipal de Palmela, que advém dos Acordos de Execução em diversas áreas; as restantes tarefas que todos os funcionários participam e que pertencem ao cumprimento das competências próprias que compreendem o trabalho administrativo que inclui o recenseamento eleitoral e diversas tarefas de proximidade, que envolve o apoio aos mais carenciados, através da Comissão Social de Freguesia; o outro pilar da estrutura da autarquia é a cidadania, a relação com as pessoas, instituições representativas, a cultura, o desporto, a terceira idade, a juventude, o associativismo, as IPSS´s, as tradições e as festas que traduzem a matriz identitária da Freguesia e Vila de Palmela, com as quais a autarquia procura ter o melhor relacionamento.

O Executivo e os funcionários têm plena consciência que estas áreas são cruciais ao desenvolvimento e à participação da autarquia neste processo, que todos os dias e ano a ano ganham força e são objeto de alguma renovação e de reforço da sua imagem, com ganhos acrescidos na qualidade de vida das nossas populações e contribuindo para a afirmação da identidade cultural e histórica de Vila e da Freguesia de Palmela.

Um agradecimento a todos os funcionários da Junta de Freguesia de Palmela pelo cuidado e profissionalismo que sempre imprimiram à execução das demais tarefas, mostrando que em tempo de dificuldades e de grande pressão, o serviço público e as pessoas são a prioridade, a quem se destina a nossa ação.

Um abraço do amigo 

Jorge Mares
Presidente da Junta de Freguesia de Palmela

EXECUTIVO

JORGE MARES
JORGE MARESPresidente (PS)
HELENA GASPAR
HELENA GASPAR Secretaria da Junta de Freguesia; Toponímia; Cultura (PS)
LINDA CATARRO
LINDA CATARROTesoureira da Junta de Freguesia; Finanças; Planeamento; Património (Coligação “Palmela Mais” (PPD/PSD.CDS-PP))
PAULO BANDOLA
PAULO BANDOLA1º Vogal - Cidadania, Ambiente (PS)
ANA COELHO
ANA COELHO2ª Vogal - Ação Social; Saúde (Coligação “Palmela Mais” (PPD/PSD.CDS-PP)